Artistas Convidados 2021

Exposição 'AQUA+32'
Carlos Enxuto
Museu da Cidade [setor temporário]
30OUT21-30JAN22

AQUA

O conceito foi a procura das ligações entre as águas da Ria – o Mar que alimenta – com as gentes da Aveiro. Aqui irão surgir, a escultura “Mulher do Mar”, o mural “AQUA-MATER” e a instalação “Guardiã da Ria”. Onde a cerâmica se irá cruzar com a escultura.


+32

Acontece uma viagem pelo meu trabalho através do grés e da porcelana pela alto fogo, umas vezes vidrado, outras não, revelando a sua textura natural das pastas. Onde surge o mural 'Timeline', dois conjuntos de peças, caixas e bules, e a instalação 'À mesa'.

Exposição 'A Metamorfose do Corpo'
Celine Marie
Estação
30OUT21-30JAN22

Bar-ro (origem controversa)

Eu sou um corpo que diz Eu, 'A pele como superfície simbólico' Corpos nus cobertos em barro e argila. Singularidades cruas e a camuflagem na penumbra. Os pelos que nos cobrem e o individualismo que se confunde em comunidade. A identificação primária eliminada que cede ao conformismo de um todo. Somos um corpo que diz “Eu”, mas impedido de o fazer tiradas as circunstâncias que o permitem fazer.


Argila - Insignificância de matéria humana

O molde corporal que encobre e evidencia as linhas e veias. As imperfeições perfeitas. Expressão corporal sem a identificação facial. O material molda o corpo como um suplemento, não o elimina. Ele desenha as imperfeições já criadas e torna-as evidentes. Um registo que passa pelo nu, a manta fresca e o produto seco. A identificação passa a ser transmitida pelas marcas deixadas do que se sobrepõe.

Exposição 'L´empreite du geste'
Jean-François Fouilhoux
Galeria da Capitania
30OUT21-30JAN22

Formo uma massa de argila, como uma parede.

Movo uma lâmina flexível que dobro livremente dentro do barro e corto. O gesto é contínuo como o da escrita. Dentro da terra, o volume forma-se às cegas. Imagino-o, penso-o à medida que o faço.

Vivencio-o antes de o executar, concentro-me como se fosse um calígrafo. Frequentemente, faço-o sem qualquer desenho preparatório, apenas uma escrita que flui em segundos.

Liberto então uma parte da argila que se separa para permitir que esta marca sensível se revele, essa história de um breve instante. Algumas dezenas de segundos de pura criação, seguidos de longo tempo que a cerâmica impõe…


Exposição 'O poder das mãos: o extraordinário imaginário de Rosa Ramalho'
Rosa Ramalho
Galeria Morgados da Pedricosa
30OUT21-30JAN22

Figura emblemática da olaria portuguesa, Rosa Ramalho ao estabelecer laços com o mundo académico do Porto dos anos 60, criou condições para que a sua obra fosse reconhecida e divulgada. Esta exposição dará a conhecer a obra da famosa barrista que, ao longo da sua vida, concretizou no barro o imaginário contido, nas lendas, ritos, tradições do Minho.


Exposição 'Quarto Escuro, projeto a Bienal vai á Escola - Poesia da Forma'
Anabela Soares, Manicómio
Atlas Aveiro, edifício Fernando Távora
30OUT21-30JAN22

Com a colaboração do projeto Manicómio e da artista Anabela Soares, os textos das Escolas dos Municípios de Aveiro, Estarreja, Águeda, Anadia, Albergaria-a-Velha, Murtosa, Ílhavo e Sever do Vouga, vão ser transformados em peças de cerâmica. Para que a comunidade escolar participe ativamente na Bienal, o projeto “A poesia da forma” vai unir a palavra escrita à cerâmica, deixando que as palavras também sejam moldadas e que se exprimam pela plasticidade da argila.

Os alunos trabalharam o tema “Os Medos” e a artista transformou-os em obras. O Manicómio é o primeiro espaço de criação e galeria de Arte Bruta em Portugal. Sem horários a cumprir, o Manicómio oferece liberdade na prática artística e liberdade na busca do propósito individual, cruzando a arte, com a saúde mental e os direitos humanos.


Os Medos

Que atributos têm os Medos? Que atributos têm a Cerâmica? Descobrem-se elementos em comum? Que forma tomam Os Medos e que formas podemos dar à Cerâmica? Podem partir-se e até podem guardar coisas lá dentro, como uma caixa de porcelana… Como moldamos um bloco de barro, os Medos também podem ser moldados ou… moldam-nos a nós? Não deixamos! Como uma peça de cerâmica que racha e é reparada com um fio de ouro, nunca desistimos e criamos uma outra coisa ainda mais bela, nunca quebrada.

Faculdade de Belas Artes na Universidade de Lisboa
Instalação CIRCULOS
Praça da República
05DEZ21-30JAN22

Considerando a calçada da Praça da República em Aveiro, cujo desenho apresenta muitos círculos com três diferentes diâmetros, propomos a instalação de 13 esculturas cerâmicas sobre 13 plintos cilíndricos, estabelecendo uma relação com os círculos do chão enquanto dado urbano prévio. As esculturas são de tema livre, os processos tecnológicos também o são, e, dependendo das configurações, os trabalhos poderão encontrar-se mais espaçados ou mais próximos entre si, suscitando a circulação fluídos do espectador que visita a referida praça.


Artistas da coletiva:

Helena Elias, Marta Castelo, Pedro Matos Fortuna, Sérgio Vicente, Isabelle Catucci, Joana Garcia e Costa, João Gama, João Rolaça, Lola Sementsova, Maria Bezuglaya, Marika Brandt, Marta Monachesi, Nadia Frolova